//
você está lendo...
Políticas Públicas

A regulamentação do lobby no Brasil: finalmente na pauta?

A Câmara dos Deputados está em vias de votar o Projeto de Lei nº 1.202, de 2007, do Deputado Carlos Zarattini.

Após dez anos de tramitação, e já tendo o projeto sido aprovado em sua forma original na Comissão de Trabalho, de Administração e de Serviço Públicos, vai a votos o parecer aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara, da Deputada Cristiane Brasil.

O parecer aprovado pela CCJC enfraquece significativamente o conteúdo da regulamentação, e merece ser reexaminado pelo plenário para resgatar aspectos essenciais como o credenciamento dos lobistas e da prestação de contas das atividades. Sem uma abordagem mais compreensiva, corre-se o risco de, como já ocorreu em outros contextos, ter-se um “leão sem dentes”, uma lei inefetiva, apenas para cumprir tabela e agradar setores da sociedade, mas não o interesse geral no aumento da transparência e equidade.

Nesse interregno, a Controladoria-Geral da União divulgou anteprojeto de decreto, igualmente insuficiente para uma regulamentação do lobby, que só trata, praticamente, das audiências concedidas por autoridades, regulamentando, assim, a Lei de Conflito de Interesses, e com efeitos apenas para o Poder Executivo. Em lugar de uma proposição legislativa com efeitos amplos, definindo papéis institucionais e regras de controle adequadas à natureza do direito de acesso aos tomadores de decisão e do direito de petição aos poderes públicos, a CGU produziu um arremedo de regulamentação do lobby, que não faz jus aos debates travados no âmbito da instituição entre 2007 e 2014.

Temos buscado contribuir, há muito tempo, para este debate, assessorando os parlamentares que apresentaram projetos na Câmara e no Senado, como o Deputado Zarattini e o Senador Walter Pinheiro. Aliás, no Senado, há quase 2 anos aguarda apreciação o projeto de lei do Senador Pinheiro, que tem como relator o Senador Ricardo Ferraço, que já sinalizou mais de uma vez ser favorável à aprovação, mas não apresentou parecer.

Alguns estudos recentes tem contribuído para aprofundar essa discussão.

Para facilitar a análise, coloco aqui a disposição alguns desses estudos e manifestações:

Relações institucionais e governamentais: chegou a hora de regulamentar

Artigo de Antonio Augusto de Queizor – Congresso em Foco, 29.06.2017

GloboNews Alexandre Garcia – A regulamentao do lobby no Brasil – Entrevista em junho de 2017.

A REGULAMENTAÇÃO DO LOBBY NO BRASIL
Carlos José Santos da Silva

Revista Brasileira da Advocacia | vol. 5/2017 | p. 19 – 32 | Abr – Jun / 2017 | DTR\2017\1471 .

A montanha, o rato e o lobby

Luiz Alberto dos Santos – Congresso em Foco, 09.12.2016

Lobby para Todos

Sergio Lazzarini – Veja, 26.10.2016

The Lobbying Disclosure Act at 20: Analysis and Issues for Congress

Jacob R. Straus – Analyst on the Congress. Congressional Research Service, December 1, 2015

 

Lobby transparency: the devil is always in the detail

Lobby transparency: the devil is always in the detail

Alter-EU – Campaing for Lobbying Transparency – https://www.alter-eu.org/ Outubro de 2016.

Redes de influência no Congresso Nacional: como se articulam os principais grupos de interesse

Pablo Cesário, Revista de Sociologia Politítica, v. 24, n. 59, p. 109-127, set. 2016

OS GRUPOS DE INTERESSE E A SUA INTERVENÇÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: REGULAMENTAÇÃO E SUPERVISÃO ATRAVÉS DO ESTUDO DO SISTEMA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

RUI MIGUEL ZEFERINO FERREIRA, Cadernos de Dereito Actual Nº 3 (2015), pp. 9-27 · ISSN 2340-860X

Brazil: Lobby regulation, transparency and democratic governance

Luiz Alberto dos Santos e Paulo Maurício T. da Costa.

Capitulo 7 do livro  “Lobbyists, Governments and Public Trust, Volume 3: Implementing the OECD Principles for Transparency and Integrity in Lobbying”.

OECD Publishing, 2014. doi: 10.1787/9789264214224-en

A regulamentação do Lobby no Brasil

Paulo Maurício Teixeira da Costa e Luiz Alberto dos Santos

O Estado de São Paulo, 10 de março de 2011.

Não é o caso de se defender a tese de que é melhor ter uma lei – qualquer lei – ou qualquer regulamentação, do que nenhuma. Ainda que uma lei ruim, ou incompleta, possa ser suprida por lei posterior, ou mesmo por regulamentação, a partir da experiência adquirida com a sua aplicação, o fato é que ela sinaliza de forma equivocada a seriedade com que o tema está sendo tratado, pois dá a clara impressão de se quer uma lei apenas “para inglês ver”, para dar a falsa impressão de seriedade e preocupação com a integridade pública e a transparência.

O momento atual não permite tergiversações, nem concessões ao corporativismo ou interesses ocultos. É preciso dizer, com clareza, o que pretende uma regulamentação do lobby, tanto no sentido de permitir que a sociedade possa escritunar o processo decisorio, quanto no sentido de garantir o acesso mais igualitário aos tomadores de decisão no processo de políticas públicas e aprovação das leis.

Assim, a Câmara dos Deputados não deve se furtar à responsabilidade de, nesse momento sensível da vida nacional, onde mais uma vez escândalos afloram diariamente em delações premiadas, evidenciando a prática espúria da influência através de canais de acesso privilegiados e mediante tráfico de influências, aprovar e remeter à Casa Revisora uma lei a mais completa possível.

Em 5 de julho de 2017.

Luiz Alberto dos Santos

Consultor Legislativo do Senado Federal.

Advogado, Mestre em Administração e Doutor em Ciências Sociais. Premiado pela Embaixada dos Estados Unidos da América com o prêmio Franklin Delano Roosevelt (2008) pela Tese de Doutorado “Regulamentação das atividades de lobby e seu impacto sobre as relações entre políticos, burocratas e grupos de interesse no ciclo das políticas públicas – análise comparativa dos Estados Unidos e Brasil”. Disponível em

http://livraria.senado.leg.br/outras-publicacoes/regulamentac-o-das-atividades-de-lobby-e-seu-impacto-sobre-as-relacoes-entre-politicos-burocratas-e-grupos-de-interesse-no-ciclo-das-politicas-publicas-analise-comparativa-dos-estados-unidos-e-brasil.html

 

Anúncios

Sobre politicapublica

Brazilian, civil servant, student of public policy, bureaucracy and interest groups in Brazil and the World.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: